sábado, maio 15, 2021

Naked cake de frutas vermelhas

Naked cake de frutas vermelhas

O Naked Cake é o bolo da discórdia. Por um lado, é um doce que inspira paixões: quando desfila até o centro da festa, faz com que todos voltem os olhares para ele.  Mas nem tudo são flores (e frutas vermelhas): há quem o observe de soslaio e que, discretamente, sussurra para a pessoa ao lado que teria coberto ele todinho com merengue italiano. O visual, na realidade, acaba ficando em segundo plano: essa torta é tão deliciosa que até a galera da “velha guarda” vai querer mais um pedaço.

Naked Cake de frutas vermelhas (receita inspirada no blog I Could Kill for Dessert)

A massa

8 ovos
300ml de leite
255ml de óleo de canola
2 3/4 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de cacau em pó
2 1/4 xícara de açúcar mascavo claro
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
2 colheres (chá) de fermento em pó
2 colheres (chá) de essência de baunilha
1 pitada de sal

Recorte dois círculos de papel manteiga e posicione sobre o fundo de duas formas de 25cm de diâmetro (“Ué, mas o teu naked cake tem três camadas”. Sim, tem, mas alguns números ficaram muito quebrados quando eu aumentei meia receita, por isso achei mais simples deixar a proporção original). Unte com manteiga e com chocolate em pó peneirado (a não ser que você queira que grude tudo pra não precisar seguir adiante, tranquilo). Com um fouet e o muque (que, óbvio, só é usado pra bater bolo e omelete), misture os ovos, o leite, o óleo, a baunilha e o açúcar mascavo.

Naked cake de frutas vermelhas

Peneire os ingredientes secos (caso esteja com preguiça de voltar lá em cima, cito: farinha, cacau, bicarbonato, fermento e sal) e incorpore aos líquidos. Divida a massa nas duas formas e leve para assar em forno pré-aquecido a 170°C. O tempo depende: no meu caso, só deu pra tirar um cochilinho, mas se o seu forno for mais lento, dá até tempo de sonhar que o naked cake desmoronou no meio da festa (ou seja, algo entre 30 e 60 minutos)

O Recheio

2 latas de leite condensado
1 lata de creme de leite
3 gemas
1 colher (sopa) de amido de milho

Se você resolveu não dar aquela dormidinha, pode começar a fazer o recheio. Coloque o leite condensado, o creme de leite e as gemas na panela, e cozinhe até que comece a desgrudar do fundo. Dissolva o amido com um pouco de leite e acrescente à mistura, mexendo bem para não formar grumos. A consistência depende da textura que você procura: se quiser um bolo mais certinho, cozinhe além do ponto de enrolar e nem coloque o creme de leite. Já se você prefere uma torta voluptuosa e que, desavergonhadamente, escorra recheio por todos os lados, cozinhe só até dar o ponto tradicional de brigadeiro.

A cobertura

300 gramas de chocolate meio amargo
100 ml de creme de leite fresco

Para fazer a ganache da cobertura, ferva o creme de leite fresco e despeje sobre o chocolate picado. Tape com um plástico filme por alguns minutos e, depois, mexa vigorosamente. Caso tenha ficado grumos, acalma o coração: é só colocar no microondas por 30 segundos que tudo se resolve (tem coisas nessa torta que podem dar mais errado do que isso, relaxa).

A montagem do naked cake de frutas vermelhas

Agora que tudo está nos conformes, vamos à montagem. Iguale os bolos, tirando a tampinha arredondada de cima. Posicione a primeira camada com a parte de baixo virada para cima, tire o papel manteiga e regue com uma caldinha de leite com chocolate em pó (mas também ninguém vai morrer se for com Nescau). Coloque o recheio e faça uma caminha com frutas vermelhas (eu usei morango picado e compota de mirtilo). Repita o processo com a segunda camada do bolo, só que colocando a calda no lado que fica pra baixo, ou seja, na parte cortada (sim, eu também fico confusa).

Mais recheio? Sim, por favor!

Eu ainda acrescentei mais uma camada de recheio e de bolo mas, se não for o seu caso, já pode colocar a ganache no topo (alerta: a essa hora, já vão ter umas 15 pessoas rondando, fotografando e postando no facebook, então coloca um sorriso na cara e aja normalmente, como uma diva dos anos 50). Arranje as frutas vermelhas da forma que você preferir, abra caminho entre a multidão e, gloriosamente, posicione o naked cake sobre a mesa: a salva de palmas há de vir.

Naked cake de frutas vermelhas

1. Essa receita rende dois bolos de 25cm de diâmetro

2. Se você prefere uma massa mais alta, use uma forma de 20cm.

3. Eu fiz três bolos, ou seja, uma receita e meia (gênia da matemática). Momento desabafo: só tenho uma forma, ou seja, fiz a receita três vezes. Me julguem.

4. Caso você não tenha uma forma com fundo removível, o que eu acho um despropósito (sou fiscal de utensílios haha), forre as laterais também.

5. O recheio depende muito do gosto da pessoa: eu fiz de branquinho*, mas pode ser de creme de confeiteiro, de creamcheese, de  ganache,  de doce de leite ou do que tiver na despensa.

6. As tampas do bolo e as sobras de recheio/ cobertura podem ser usadas pra fazer cakepops (de nada).

7. Quando a vida não te der frutas vermelhas, não descrimine as da época.

8. Eu usei morango, mirtilo, cereja, framboesa e groselha.

Naked cake de frutas vermelhas

*A quem interessar possa: branquinho, como os gaúchos chamam, é o brigadeiro feito apenas com leite condensado.

 

Você pode gostar também...

Não tá tudo bem
Um ano de quarentena
Bárbara Pustai
Bárbara Pustai
Eu como comida fria e tiro umas fotos por aí! Vem comigo?

7 COMENTÁRIOS

  1. Olá,

    Vou fazer para o Natal deste ano….tô morrendo de medo!
    Minha 1ª aventura com bolos elaborados foi no aniversário da minha filha este ano. Fiz um bolo kit kat!

    Bárbara, onde você comprou as frutas? Será que consigo no mercado público de Porto Alegre?

    • Oi, Márjore! Que legal! Não fica com medo – é trabalhoso, mas super tranquilo de fazer :) Eu comprei as frutinhas no mercado do Bourbon Ipiranga, lá é super completo! Acho que nessa época não encontra framboesas nem groselhas, mas sei que tem mirtilo, amora, cereja e morango. Depois me conta como ficou, tá? :) Beijos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui