quarta-feira, junho 16, 2021

Brownie Sugar Rush

Brownie sugar rush

Brownie: algo entre bolo e cookie, entre maravilhoso e esplêndido, entre bomba calórica e pico de açúcar. Foram os caprichos de Bertha Palmer, dona do hotel Chicago’s Palmer House, que impeliram o chef do local a criar esse doce tão versátil. Seu pedido foi objetivo: deveria ser uma sobremesa menor que um pedaço de bolo, mas que trouxesse algumas características do mesmo. Toda essa comoção apenas para que as frequentadoras da Feira Mundial de Chicago de 1893 (que situação absurdamente específica) pudessem comer facilmente em seus vestidos de dondoca e suas luvas de pelica e suas boquinhas delicadas (tá, inventei essa parte, mas bem que pode ser verdade).

Mas o que é uma boa comida sem um bom mito? (Muitas coisas, mas eu não sabia como começar a frase.) No caso do brownie, são três histórias que permeiam o imaginário popular: o chef que adicionou chocolate derretido à massa de cookie; o cozinheiro que esqueceu de colocar farinha; e a dona de casa que, sem fermento na despensa, se viu obrigada a servir às visitas um bolo diferente. Os primeiros brownies, lá do hotel, foram feitos com calda de damasco e recheio de nozes – mas só porque, naquela época, não existiam M&M’s, Toblerone, Ferrero Rocher e Oreo*. Delícia.

Brownie Sugar Rush (inspirado no lindo Technicolor Kitchen)

200g de chocolate meio amargo picado
160g de manteiga sem sal
3 ovos
2 gemas
120g açúcar mascavo claro
2 colheres (sopa) farinha de trigo
1 colher (sopa) de cacau em pó
q.b. biscoito Oreo, marshmallow, M&M’s, Toblerone (branco) e Ferrero Rocher

First things first

Antes de abrir os trabalhos, pré-aqueça o forno a 180°C. Forre uma forma de 20cm com papel alumínio, deixando uma sobra do papel para fora, e unte com manteiga e polvilhe cacau em pó. Em uma panelinha, derreta a manteiga e acrescente o chocolate, misturando até formar um creme delicado e cheiroso. Na batedeira (ou no muque, pra quem quiser faltar a academia e se acabar no brownie), bata os ovos e as gemas até que vire um creme claro e fofo. Junte o açúcar e misture até que a massa fique espessa. Acrescente o chocolate derretido (a parte que tiver sobrado, porque eu estou vendo daqui a sua cara toda suja de chocolate. Que feio.) e misture até homogeneizar.

Mas vai tudo isso de guloseimas no brownie sugar rush? Sim.

Peneire a farinha e o cacau sobre a massa e adicione todas as guloseimas (no supermercado, caminhe como integrante da realeza em meio às crianças, que olharão cheias de cobiça para o carrinho e cogitarão trocar de família e voltar com você pra casa. Cuidado). Depois de incorporar tudo com uma espátula (que, claro, será devidamente lambida após o uso), transfira para a forma, posicionando artisticamente alguns doces por cima (dê preferência ao biscoito, porque – dã – as outras coisas derretem. Eu fiz isso e não sobrou nem um M pra contar história – daí eu joguei uns por cima depois de pronto, mas não contem pra ninguém).

Brownie sugar rush

Asse durante 25 minutos – ou até que o centro do brownie esteja úmido e a camadinha de cima dê ares de assado (o que eu quero dizer com isso é: vá no feeling e deixe a cremosidade chocolatística te guiar). Deixe esfriar na forma (a quem estamos enganando, né?) e corte em pequenos quadrados (a quem estamos enganando novamente, né?). É amor à primeira (e segunda, terceira, milésima) mordida. Sério mesmo. Vão por mim.

Brownie sugar rush

E essa caldinha pra finalizar o brownie? Preparem-se, é uma das coisas mais maravilhosas da humanidade.

Caramelo com flor de sal (baseado no inspirador La Cucinetta)

1 xícara de açúcar refinado
1/4 xícara de água
3/4 xícara de nata ou creme de leite fresco
1 colher (chá) de flor de sal

Coloque o açúcar e a água em uma panela pequena e mexa, em fogo baixo, até dissolver tudo. Aguentando a ansiedade, não mexa até que a mistura comece a ficar com uma cor âmbar, o que demora cerca de 5 minutos (cuidado pra não passar do ponto; caso contrário, você terá uma bala dura de caramelo – o que não é de todo ruim, afinal). Acrescente a nata e mexa vigorosamente com um fouet, até que fique homogêneo e lindo. Para finalizar, incorpore a flor de sal e seja feliz. Altamente recomendado regar o caramelo em todos os doces existentes.

Dica: Faça um favor a você mesmo e experimente, também, o brownie sugar rush gelado.

*E o marshmallow? Ah, esse já existia – e eu conto a história aqui.

Você pode gostar também...

Não tá tudo bem
Um ano de quarentena
Bárbara Pustai
Eu como comida fria e tiro umas fotos por aí! Vem comigo?

15 COMENTÁRIOS

  1. Umaaaa delícia…
    Aquele gostinho que fica na memória, tive o privilégio de ganhar uma fatia dessa lindeza. Parabéns e sucesso sempre minha best Babizinhaa da ZS!

    • Brigadeiro é vida, né <3 Eu não era muito fã de brownie até achar essa receita, que leva só duas colheres de farinha! Bá, mas fiquei tentada a fazer esse sem, vou procurar :D Beijo, Paula!

  2. Juro que dei a primeira garfada nesta delícia pensei em pedir a receita. Mas daí pensei que seria indelicado e que eu engordaria muito menos se tivesse que enfrentar a ira dos familiares se comesse um farinho além da minha parte.

    • Hahaha querida! É brabo mesmo saber a receita, porque dá vontade de fazer sempre! Mas faz um dia e depois me conta o que achou :) Beijos e até a próxima fornada ;)

  3. Olá Bárbara, estou amando o seu Blog, quero montar uma Doceria aqui na minha cidade, gostaria muito de partilhar om você minhas idéias e pedir sugestões, amando tudo mesmo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui