• Bowl

    Adocica: Bowl crocante com mousse de chocolate branco

  • Slider 2

    ADOCICA: BROWNIE DE STIKADINHO NO POTE

  • Slider

    Doces do Mundo: Churros

  • Slider

    DOCES DO MUNDO: DONUTS

Nunca fui muito fã de hambúrguer (para de estapear a tela. Obrigada). Claro, isso na época em que ele era sinônimo da carne flácida e insossa do McDonald’s, acompanhado de batatinhas pálidas soterradas no sal. Taí uma coisa que o raio gourmetizador fez bem: dar um upgrade no sanduíche preferido dos americanos, levando excelentes cortes pra dentro do pão, além de ingredientes frescos e frescurentos. Chutneys, reduções, carnes exóticas e saladas baby costumam fazer parte do menu, mas passam longe de ser obrigatórios. Na realidade, até o clássico “pão, carne e queijo” pode ser feito de maneira criativa, sem a necessidade de deixar um rim no supermercado.

O hambúrguer de hoje tem uns toques phynos, mas nada que não possa ser substituído. No lugar do chutney de damasco, por exemplo, dá pra fazer um de manga – que não perde em nada no sabor e dá ares de brasilidade e samba no pé. O mais legal desse sanduíche tão querido é a sua versatilidade, se ajustando ao bolso, ao gosto e aos caprichos do freguês.

Hambúrguer com chutney de damasco, brie, jamón e cogumelos dourados

Serve 1 pessoa

150g de carne moída
1 pão de hambúrguer (receita caseira aqui)
30g de cebola
3 fatias de queijo brie
2 colheres (sopa) de chutney de damasco (receita abaixo)
Cogumelos refogados na laranja (receita abaixo)
2 fatias de jamón serrano
2 folhas de alface

Corte a cebola em cubinhos (ou o menor tamanho que a sua competência/paciência permitir). Em uma tigela, agregue a cebola à carne moída, misturando bem. Formate o hambúrguer da maneira que preferir: com um aro, caso deseje fazer um burger-gourmet-cara-da-riqueza ou com as mãos mesmo, no feeling rústico. Como ele tende a encolher, molde-o um pouco maior do que o pão e não muito alto, pois pode ficar “massudo” demais, perdendo toda sua maciez característica. Coloque na chapa/frigideira/grill do George Foreman bem quente e deixe selar por cerca de três minutos cada lado, temperando generosamente com sal e pimenta. Não fique virando freneticamente o hambúrguer, pois ele precisa formar uma casquinha crocante e maravilhosa e deixar toda a umidade na parte de dentro #foodporn. Eu gosto do meu ao ponto menos – ou seja, com o miolo ainda vermelho, mas sem mugidos.

Tire do fogo e deixe descansando por três minutos, para os líquidos ~assentarem. Enquanto isso, leve o jamón serrano à frigideira quente (há quem diga que fazer isso é heresia, mas nem tô) até que fique crocante. Espalhe seus condimentos preferidos no pão já tostado (uma maionese caseira cai mega bem aqui, só dizendo), posicione o hambúguer e coloque as fatias de queijo brie por cima. Ponha o jamón, os cogumelos douradinhos, o chutney e as folhas. Feche com a outra metade do pão e se jogue sem medo de lambança.

Chutney de damasco

200g de damasco seco
100g de açúcar
100ml de vinagre de maçã
100ml de água
q.b. gengibre fresco ou 1/2 colher (sopa) de gengibre em pó
1 pimenta dedo de moça

Pique o damasco em cubos médios, o gengibre em tirinhas e a pimenta em cubos pequenos. Ferva a água, o açúcar e o vinagre, e então acrescente os restante dos ingredientes. Deixe cozinhando em fogo baixo por 20 minutos ou até que o açúcar esteja levemente caramelizado, com aquela textura de geleia. Caso deseje um chutney mais encorpado, processe metade e devolva à panela, mexendo até incorporar. Guarde na geladeira em um pote esterilizado.

Cogumelos refogados na laranja

2 unidades de cogumelo paris
50ml de suco de laranja
Tempero a gosto

Corte os cogumelos em fatias de 0,5cm medidos com régua. Refogue-os até que o líquido seque. Acrescente o suco de laranja e deixe reduzir. Quando eles estiverem douradinhos e apenas levemente úmidos, acerte o tempero e reserve.

Dicas

1. Eu costumo usar patinho ou coxão de dentro, mas escolha o corte da sua preferência. É importante que a carne tenha gordura, pois assim o hambúrguer mantém umidade e deliciosidade. Eu sempre peço para o açougueiro moer na hora, para garantir a frescura o frescor;

2. O tempo de cocção sempre vai depender da altura do burger, da força da chama e do ponto que você deseja. A melhor dica é: teste!

3. Eu prefiro o queijo brie ainda inteirinho, não completamente derretido. Caso deseje ele mais molinho, coloque em cima do hambúrguer enquanto ele ainda estiver na chapa. Sim, na foto ele tá todo escorrido, eu sei. Foi bem aí que eu descobri minha preferência não derretidística;

4. A questão do sal sempre causa polêmica e histeria coletiva. Eu prefiro colocar só na hora de grelhar, pois evita a desidratação da carne;

5. O pão da foto foi comprado no mercado por motivos de preguiça, mas aconselho fortemente a fazer em casa;

9 Responses to Comidinhas: Hambúrguer com chutney de damasco, brie, jamón e cogumelos dourados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current [email protected] *